0
Items : 0
Subtotal : R$0,00
View CartCheck Out

10 curiosidades sobre o autódromo de Fuji

Estamos há poucos dias das 6 Horas de Fuji, segunda etapa da Temporada 8 do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC). O Fuji Speedway é um circuito lendário, cheio de histórias e que fica bem próximo ao Monte Fuji, um dos principais cartões postais do Japão e do mundo.

 

Veja, abaixo, 10 fatos curiosos do circuito de Fuji!

 

  1. Grande Reta

Com pouco mais de 1,5 km, o Fuji Speedway tem uma das retas mais longas dentre todos os circuitos do mundo.

 

  1. Estamos em casa

Fuji recebe uma etapa do FIA WEC desde a primeira temporada do Campeonato, em 2012.

 

  1. Na minha casa mando eu!

E só dá Toyota em Fuji. Desde 2012, a equipe japonesa venceu quase todas as etapas. Menos em 2015, quando Porsche levou a melhor na LMP1.

 

  1. O tempo nem sempre ajuda por lá

Em 2013, o tempo estava tão ruim que a corrida não teve nenhuma bandeira verde – todas as 16 voltas foram realizadas atrás do Safety Car. Não é a toa que Fuji é o único circuito original que teve menos de 100.000 milhas percorridas.

 

  1. Muitas lendas passaram por lá

Jim Clark, lendário piloto de Fórmula 1, foi um dos primeiros a experimentar o Fuji Speedway. O circuito foi inaugurado em dezembro de 1965 e as provas aconteceram apenas no ano seguinte, quando Clark competiu em uma corrida de Fórmula 3.

 

  1. F1 desde a década de 1970

Em 1976, aconteceu a primeira corrida japonesa de Fórmula 1. Foi o ano em que James Hunt e Niki Lauda estavam lutando para conquistar o título, com Lauda se recuperando milagrosamente de seus ferimentos após um acidente em Nürburgring. As condições eram tão ruins que Lauda se retirou. Mario Andretti, da Lotus, venceu a prova. Hunt terminou em terceiro e, com o resultado, assegurou o título de Campeão Mundial daquele ano.

 

  1. Já passou por diversas reformas

Projetada inicialmente para ser um traçado oval, suas obras foram interrompidas pela metade, por falta de orçamento. Após investimento de montadoras locais, a pista foi terminada e convertida em um circuito de rua, com uma das curvas mais perigosas da história do automobilismo: a Daiichi. Após acidentes fatais devido às curvas, o autódromo passou por diversas reformas, com a mais recente tendo acontecido em 2005, com um novo traçado desenhado por Hermann Tilke.

 

  1. Pioneiro no Videogame

Quem é das antigas e já jogou o jogo Pole Position, desenvolvido pela Namco, vai lembrar que o circuito Fuji Speedway fazia parte do game lançado em 1982.

 

  1. Fuji Brasileira

Que o povo japonês adora o brasileiro não é segredo para ninguém, mas também nossos pilotos marcaram história por lá. O recorde de volta mais rápida é do paulista Felipe Massa. Com o tempo de 1:18.426 ele tem a volta mais rápida da pista, em sua a 5ª e mais atual configuração.

 

  1. Fuji Multiuso

Além de receber o FIA WEC, o Fuji Speedway conta com um circuito alternativo para provas de Drift, modalidade muito admirada por lá (vide Velozes e Furiosos: Tóquio). O Autódromo também é sede de dois famosos festivais: Nismo Festival e Toyota Motorsport Festival. E como se não fosse o bastante, também irá hospedar as Olimpíadas de 2020 na final das corridas de ciclismo de estrada!

 

As 6 Horas de Fuji acontecem entre os dias 3 e 6 de outubro – a corrida começa às 23h (horário de Brasília) do dia 5, sábado, terminando na madrugada do dia 6, domingo. O canal BandSports transmitirá ao vivo a segunda etapa da Temporada 8 do FIA WEC.

 

Por Rafael Bonizzi & Felipe Vieira – 6 Horas de São Paulo